SINDICATO DOS SERVIDORES

DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA

DO ESTADO DA BAHIA

Data: 14/08/2015

Categoria se une e luta por reajuste diferenciado

Os Servidores da Assembleia Legislativa da Bahia se reuniram, na manhã desta quinta-feira (13), em Assembleia Geral Extraordinária, promovida pelo Sindsalba, para discutir a proposta da comissão eleita para estudo do relatório de cálculo apresentado pela ALBA, referente ao processo do Aumento diferenciado.

Os Servidores da Assembleia Legislativa da Bahia se reuniram, na manhã desta quinta-feira (13), em Assembleia Geral Extraordinária, promovida pelo Sindsalba, para discutir a proposta da comissão eleita para estudo do relatório de cálculo apresentado pela ALBA, referente ao processo do Aumento diferenciado.

O presidente do Sindsalba, Flávio Abreu, presidiu a mesa ao lado do presidente da Assalba, Nilton Viana, do assessor jurídico, Dr. Otto Pipolo, da advogada, Cassia Franco, do membro da comissão de estudo, Arão Menezes e da servidora aposenta, Regina Souza.

 

Dr. Otto Pipolo explicou que o presidente da ALBA, deputado Marcelo Nilo, propôs aos servidores, que aceitassem receber o reajuste, porém que abrissem mão do passivo, por isso durante a última Assembleia, realizada no dia 8 de julho, foi criada uma comissão de estudo para analisar e debater outras possibilidades.

 

A comissão, composta por membros do processo, construiu uma proposta para apresentar e discutir com a categoria em Assembleia. A proposta é de que todos os servidores recebam 52,8% de incorporação na tabela imediatamente. Já no passivo, os servidores deveriam abrir mão de 30%, recebendo os  70% restantes divididos em 60 parcelas para os que têm direito.

A categoria debateu e em seguida a proposta foi colocada em votação, sendo aprovada quase que por unanimidade.

O Sindsalba irá solicitar uma audiência com a presidência da Casa para apresentar a proposta da categoria e espera obter êxito nas negociações que já perduram por 20 anos. “Esperamos que o presidente esteja disposto a nos ouvir a negociar. Esse é um anseio de toda categoria e um direito adquirido” ressalta Abreu.

 




Comentários