SINDICATO DOS SERVIDORES

DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA

DO ESTADO DA BAHIA

Data: 07/12/2016

Coronel diz que Assembleia é “Casa de desigualdade” e “comitê político” de Nilo

Ângelo Coronel (PSD) subiu o tom das críticas a Marcelo Nilo, presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), durante conversa com Mário Kertész na Rádio Metrópole, nesta quarta-feira (7). O deputado estadual afirmou que a AL-BA se tornou a “Casa da desigualdade” e “comitê político” de Nilo.

“Eu vou montar uam força tarefa para fazer uma análise no orçamento da Assembleia. Os orgãos da Assembleia que tiverem excesso eu vou cortar. Não quero ser leviano, não vou dizer que vou fazer a politica da caça às bruxas. Vou colocar pessoas experientes de fora para analisar as contas. A Assembleia tem 350 servidores efetivos, e não tem plano de cargos. Os servidores estão insatisfeitos. Eu sei que tem amigos de Marcelo que ocupam orgãos da Assembleia. Eu espero que as bancadas indiquem pessoas. Não serei um presidente com decisões monocráticas. Hoje é só o presidente que manda lá”, disse, antes de mandar um recado: “Nilo está me ouvindo. As decisões da Assembleia é só com sua caneta, tudo passa por você”.

Coronel continuou a atirar. “Lá na Assembleia, os oito cargos da mesa, mas lá é pacote pronto. Lá, o presidente tem a voz de comando e pronto. Não quero, ao assumir no dia 2 de fevereiro, assumir tudo para mim. Quero dar vez aos deputados de primeiro mandato, que hoje estão lá só de bucha de canhão. Quero ter respeito aos deputados mais novos. Depois que Nilo passou a ser presidente da Assembleia, ele passou a ser campeão de votos, porque a Assembleia é comitê político de Marcelo. Esse negocio de Marcelo falar que precisa de mais um mandato para se viabilizar politicamente… O que eu tenho a ver com isso? O que os deputados têm a ver com isso? Lá é a casa da desigualdade”, atacou.




Comentários