SINDICATO DOS SERVIDORES

DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA

DO ESTADO DA BAHIA

Data: 29/09/2016

Esclarecendo fatos sobre novo PCS

 

Prezado(a) Servidor(a):

 

Chegou ao conhecimento do SINDSALBA que notícias falaciosas têm circulado pelos corredores da Assembleia Legislativa, dando conta de que o Presidente da Casa, Deputado Marcelo Nilo, não teria conhecimento da proposta de novo Plano de Cargos e Salários que está sendo construída por este Sindicato. No mesmo tom, esta(s) pessoa(s) afirma(m), não se sabe com que propósito, que as iniciativas do SINDSALBA não teriam caráter oficial.

É preocupante, senão espantoso, que, mesmo depois da realização de uma Assembleia Geral altamente concorrida, no dia 22 último, ainda se insiram na categoria não dúvidas, que são normais, mas “certezas absolutas” baseadas em absolutamente nada. Mas vamos aos fatos.

A primeira reunião, que provocou a presente situação, foi convocada pelo próprio Deputado Marcelo Nilo. A esta reunião compareceram, além do próprio Presidente da Alba, vários Deputados, o SINDSALBA, a ASSALBA, o Procurador Geral, o Superintendente Administrativo, o Superintendente de Recursos Humanos e representantes dos escritórios de advocacia que defendem os direitos dos servidores. Na ocasião, o Presidente, como proposta de acordo, garantiu que aceitaria um Plano de Carreira “similar ao aprovado para os Tribunais de Contas do Estado e dos Municípios”. Na sequência, determinou que uma proposta de Plano de Cargos e Salários fosse elaborada, com participação da Procuradoria Jurídica e da Superintendência de Recursos Humanos. A estes, foi solicitado que se agregassem o SINDSALBA, a ASSALBA e os escritórios de advocacia. Se uma mobilização direta e publicamente iniciada pela própria Presidência da Alba não é oficial, então é difícil imaginar o que seria. Como este Sindicato diz e prova, segue cópia do protocolo de entrega do projeto de PCS à Presidência.

Estes são os fatos. O SINDSALBA se encontra, como sempre, aberto a esclarecer quaisquer dúvidas que porventura permaneçam. Alertamos porém à categoria que não dê ouvidos aos “profetas de corredor”, que apenas contribuem para espalhar boatos maliciosos e pessimistas. Neste momento, mas do que nunca, precisamos de união, não de opiniões desvairadas dividindo nossas fileiras.

oficio-presidencia-pcs-page-001

oficio-presidencia-pcs-page-002




Comentários