SINDICATO DOS SERVIDORES

DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA

DO ESTADO DA BAHIA

Data: 24/09/2016

Servidores da ALBA discutem novo PCS em Assembleia Geral do SINDSALBA

Os servidores da Assembleia Legislativa da Bahia se reuniram em Assembleia Geral Extraodinária, promovida pelo SINDSALBA, para discutir o novo Plano de Cargos e Salários da categoria.

dsc_9879

Os servidores da Assembleia Legislativa da Bahia se reuniram em Assembleia Geral Extraodinária, promovida pelo SINDSALBA, para discutir o novo Plano de Cargos e Salários da categoria. O objetivo da assembleia era explicar aos servidores da Casa como  funcionará o novo PCS e o andamento do processo.

 

A assembleia, realizada nesta quinta-feira (22) no auditório Jornalista Jorge Calmon na ALBA, teve a mesa composta pelos representantes do SINDSALBA, Flávio Abreu e Gilmar Carneiro, o Presidente da ASSALBA, Nilton Viana, o diretor de tecnologia e Informação da ALBA, Armando Veloso, o assessor jurídico do sindicato, Dr. José Amando e os advogados do  Grupo Aras e Advogados Associados, Dr. Otto Pipolo, Dr. Fernando Cunha, Dr. Augusto Aras Filho e Dra. Cássia Franco Rosa.

dsc_9858

O presidente do SINDSALBA, Flávio Abreu, protocolou  a proposta do novo PCS junto com um pedido de audiência com a presidência da Assembleia Legislativa para apresentar o projeto, que foi elaborado pelo SINDSALBA, ASSALBA, escritórios de advocacia, com apoio da Procuradoria Geral e o Recursos Humanos da Casa.

 

O novo plano dos servidores da ALBA é similar ao do Tribunal de Contas do Estado, com um enquadramento por tempo de serviço, valorizando os servidores que têm mais tempo na Casa. Caso seja aprovado o PCS trará uma econômia de aproximadamente 638 milhões de reais para o Estado.

 

“Iremos aguardar passar o período eleitoral para voltar a cobrar uma posição da presidência da Casa. Não vemos motivo para que o novo Plano de Cargos não seja aprovado, já que foi o próprio Presidente Marcelo Nilo que autorizou a elaboração desse projeto similar ao TCE/TCM e que trará uma grande econômia para o poder público” enfatizou, Abreu.

 

Durante a assembleia, os servidores ainda esclareceram dúvidas com os advogados presentes sobre o processo do reajuste diferenciado. “É preciso que a categoria se mantenha unida com o sindicato e tenha paciência, pois apesar da lentidão da Justiça, o direito do servidor será resguardado” aconselhou o advogado, Otto Pipolo.




Comentários