SINDICATO DOS SERVIDORES

DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA

DO ESTADO DA BAHIA

Data: 31/08/2018

Tribuna da Bahia – Mais uma “fake news” a circular e agitar os bastidores da sucessão baiana

Mais uma “fake news” a circular e agitar os bastidores da sucessão baiana. A notícia, publicada numa edição montada do Diário Oficial do Estado, provocou grande rebuliço, principalmente junto ao funcionalismo

Mais uma “fake news” a circular e agitar os bastidores da sucessão baiana. A notícia, publicada numa edição montada do Diário Oficial do Estado, provocou grande rebuliço, principalmente junto ao funcionalismo. A Tribuna foi apurar e constatou que o Planserv, assistência à saúde dos servidores públicos estaduais, não será privatizado. O secretário de comunicação do estado, André Curvello, esclareceu que as informações que circulam pelo Whatsapp e redes sociais são “fake news” e configuram crime, que está sendo investigado pela Secretaria da Segurança Pública (SSP). Ele também reforça que o Planserv está sendo cada vez mais fortalecido e modernizado para prestar um melhor serviço aos beneficiários.

Explicação 

Apesar de o Governo do estado negar que o Planserv tenha sido terceirizado, a bancada de oposição à Assembleia disse ontem que as mudanças “provam que o convênio passou a gestão para uma empresa externa de Santa Catarina, fato que vem alterando a qualidade do atendimento pelo plano”. Segundo os deputados da bancada, as modificações têm sido notadas pelos usuários e prestadores de serviços de saúde que cada vez mais denunciam prejuízos. A reclamação é de que o estabelecimento de cotas vem dificultando a assistência aos pacientes.

Contas

Ao tomar conhecimento que o  relatório das contas do Poder Executivo estadual, do exercício de 2017, foram aprovadas com ressalvas, ontem, pelo pleno do Tribunal de Contas do Estado (TCE), a bancada de Oposição na Assembleia Legislativa da Bahia ratificou o discurso sobre irregularidades apontadas e concluiu que o governo do Estado “comete falhas graves, que comprometem os princípios da administração pública”. Entre os motivos, que os deputados, encabeçados pelo líder Luciano Ribeiro (DEM), vem denunciando há três anos, se destacam o não pagamento das emendas impositivas, o abuso no contrato por Reda, que deveria ser tratado apenas de forma excepcional, o déficit dos dois sistemas da Previdência do estado, além do excesso nas Despesas de Exercícios Anteriores (DEA), deixando R$1.587,8 milhões para pagar este ano, afirma o deputado Luciano Ribeiro.

Relator

O conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia, Raimundo Moreira, será o relator das contas da Prefeitura de Salvador relativas ao exercício de 2017. O sorteio das contas dos seis municípios com os maiores orçamentos do Estado foi realizado na sessão de quarta-feira. Os conselheiros Fernando Vita e Mário Negromonte não participaram do sorteio.

Ataques

Provavelmente a área com a maior concentração de comitês eleitorais em Salvador, o Vale do Lucaia, no Rio Vermelho, virou também alvo de bandidos, que estão aterrorizando quem visita os espaços. Num deles, funcionários sofreram uma limpa. No vizinho, eleitores que buscavam material para divulgar foram abordados e roubados. Em outro, até o candidato quase foi agredido. Tudo esta semana.

Não-voto

A mensagem que os deputados candidatos à reeleição trazem, principalmente, do interior é de que a tese do não-voto (voto nulo ou em branco, forma tradicional de protesto do eleitorado brasileiro) terá peso pequeno no pleito atual. “Não estou vendo isso (o não-voto) em lugar nenhum”, diz o deputado estadual Eduardo Salles (PP), que passou a semana inteira viajando em campanha, chegou esta madrugada e já retorna ao interior hoje à tarde.




Comentários